Uefa abre procedimento disciplinar por gritos racistas em Sparta Praga x Monaco

Fonte: Globo Esporte

A Uefa anunciou nesta quinta-feira a abertura de um procedimento disciplinar depois dos gritos racistas ouvidos durante a partida entre Sparta Praga e Monaco, válida pela terceira rodada classificatória da Liga dos Campeões. A entidade informou em um comunicado que abriu este procedimento contra o clube tcheco por comportamento discriminatório, mensagens injuriosas provocadoras e lançamento de objetos no gramado.

A partida da terça-feira teve que ser interrompida depois de uma denúncia dos jogadores monegascos, que ouviram gritos racistas do público. O caso ocorreu quando o meia francês Aurélien Tchouaméni fez o primeiro gol, em cabeçada depois de uma cobrança de escanteio. Após a comemoração, avisou seu treinador e o árbitro inglês da partida, Michael Oliver, sobre os gritos racistas ouvidos.

De acordo com os protocolos da Uefa, o jogo foi suspenso por três minutos, após uma mensagem no telão do Estádio Letná, em Praga, avisar que mais abusos conduziriam à suspensão do jogo.

Tchouaméni reagiu depois nas redes sociais, informando que gritos de “macaco foram dirigidos a ele quando comemorou seu gol e que recebeu ameaças de morte após o incidente.

“Comemorei meu gol da mesma forma de sempre, e começaram a me chamar de macaco. As mensagens odiosas e as ameaças de morte que recebi não vão me abalar. Não vou deixar o ódio vencer este jogo. Nós sabemos o que fazer”— Tchouameni, atacante do Monaco

“Tomar uma posição contra o racismo é fácil. Agir é outra coisa”, complementou o jogador no post, pedindo à Uefa que o ocorrido “não fique impune”.

O segundo jogo do duelo está marcado para a próxima terça-feira, no estádio Louis II, em Mônaco. A equipe francesa tem a vantagem de 2 a 0 no placar. Quem se classificar encara Genk ou Shakhtar Donetsk nos playoffs da Champions, que valem uma vaga na fase de grupos da competição.