Polícia investiga outro caso de morte após furto em supermercado de Salvador

Fonte: Jornal Folha de S.Paulo: https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2021/05/policia-investiga-outro-caso-de-morte-apos-furto-em-supermercado-de-salvador.shtml

Caso aconteceu em outubro de 2020 na mesma unidade do Atakadão Atakarejo e envolveu duas jovens, uma das quais morreu

A Polícia Civil da Bahia apura o caso de uma adolescente que foi morta após ter cometido furto no Atakadão Atakarejo do bairro de Amaralina em Salvador.

O caso ocorreu em outubro de 2020, em circunstâncias semelhantes às mortes de Bruno Barros da Silva, 29, e seu sobrinho, Yan Barros da Silva, 19.

Bruno e Yan foram flagrados por seguranças furtando pacotes de carne no Atakadão Atakarejo no dia 26 de abril. No mesmo dia, ambos foram encontrados mortos no porta-malas de um carro com tiros e sinais de tortura.

O supermercado Atakarejo não registrou boletim de ocorrência do furto. A principal suspeita é que tio e sobrinho tenham sido entregues pelos seguranças do supermercado a traficantes do bairro, que os executaram.

Nesta segunda-feira (10), sete pessoas, incluindo três seguranças e quatro supostos traficantes, foram presas temporariamente por suspeita de envolvimento nas mortes de Bruno e Yan.

O caso semelhante, de outubro do ano passado, envolveu duas jovens. Elas teriam cometido um furto no Atakadão Atakarejo de Amaralina e terminaram sendo entregues a traficantes locais e brutalmente agredidas. Uma sobreviveu, mas a outra não resistiu aos ferimentos e morreu. ​

O caso semelhante, de outubro do ano passado, envolveu duas jovens. Elas teriam cometido um furto no Atakadão Atakarejo de Amaralina e terminaram sendo entregues a traficantes locais e brutalmente agredidas. Uma sobreviveu, mas a outra não resistiu aos ferimentos e morreu. ​

O caso semelhante, de outubro do ano passado, envolveu duas jovens. Elas teriam cometido um furto no Atakadão Atakarejo de Amaralina e terminaram sendo entregues a traficantes locais e brutalmente agredidas. Uma sobreviveu, mas a outra não resistiu aos ferimentos e morreu. ​