Podcast discute racismo na teledramaturgia e a novela ‘Nos Tempos do Imperador’

Fonte: Folha de S. Paulo

“Nos Tempos do Imperador” é a primeira novela inédita da Globo desde o começo da pandemia. Mas após um ano marcado por protestos contra o racismo em váris partes do mundo e pelo movimento Black Lives Matter, a trama sobre dom Pedro 2º tem sido criticada por romantizar o período da escravidão e principalmente por uma cena que levantou a ideia equivocada de racismo reverso —ou seja, que uma pessoa branca pode sofrer preconceito como uma pessoa negra.

Thereza Falcão, que assina o roteiro da novela ao lado de Alessandro Marson, afirmou após as críticas que o diálogo “foi péssimo”. “Pedimos muitas desculpas. Eu mesmo quando vi a cena aqui em casa, falei: o que foi isso?”, disse ela.

Algumas cenas da novela ainda podem ser reeditadas pra corrigir outros erros históricos em relação à visão dos brancos sobre os negros escravizados ou recém-libertos.

Esse, no entanto, não é um caso isolado. Ainda em 1999, Sueli Carneiro, uma das principais intelectuais brasileiras, apontava que a novela “Terra Nostra” reforçava estereótipos da população negra brasileiraO artigo foi relembrado pela colunista da Folha Djamila Ribeiro, que também apontou que a cena de “Nos Tempos do Imperador” não devia acontecer.

Para entender essa incompatibilidade da novela com o período que ela retrata, e também para discutir o histórico do racismo na teledramaturgia, o episódio traz Thiago André, historiador e produtor do podcast História Preta.

“A ideia de racismo reverso não se sustenta na realidade porque o racismo pressupõe poder”, diz Thiago André no episódio. “Naquele período histórico quando se passa a cena, as pessoas negras não tinham absolutamente nenhum poder para poder oprimir uma pessoa branca. Aqui, no século 21, isso ocorre também.”​

Com novos episódios todas as quintas, às 16h, o Expresso Ilustrada, podcast de cultura da Folha, discute música, cinema, literatura, moda, teatro, artes plásticas e televisão. A edição desta semana é de Natália Silva, e o roteiro é de Lucas Brêda e Carolina Moraes, que também apresentam o episódio.​