Símbolo ligado ao racismo, estátua de general é removida nos Estados Unidos

Fonte: CNN Brasil

A Virgínia concluiu nesta quarta-feira (8) a remoção de uma estátua do general confederado Robert E. Lee, a última figura confederada remanescente ao longo da histórica Monument Avenue, em Richmond, capital do estado e antiga capital da Confederação.

A homenagem a Lee foi considerada um símbolo de conotação racista uma vez que os confederados, durante a Guerra Civil Americana de 1861, lutaram contra a abolição da escravatura nos Estados Unidos.

A pressão para a retirada da estátua aumentou a partir do assassinato de George Floyd e da comoção nacional contra a brutalidade policial e o racismo no país.

Lawrence West, fundador do movimento Black Lives Matter (“vidas negras importam”, na tradução literal) da cidade, disse à CNN que é “muito gratificante” ver a estátua sendo removida.

“Robert E. Lee de pé aqui na Monument Avenue é muito simbólico para a mentalidade dos confederados, você conhece os níveis de opressão que as pessoas sentem no dia-a-dia”, disse West. “Com a queda do monumento, também faz parte da queda desses tipos de ideais. Isso fecha a conversa: ‘Tudo bem ser racista’.”

A remoção foi autorizada por ordem do governador da Virgínia, Ralph Northam, depois de uma longa batalha judicial. O militar liderou os esforços dos chamados estados confederados que durante a guerra civil lutaram contra os Estados Unidos na guerra civil americana, em 1861.

A estátua irá para um armazém do governo, e ainda não há uma decisão do que será feito com ela.

*Com informações de Chandelis Duster, da CNN internacional