Foto Senado Federal

Senado e Universidade Zumbi dos Palmares discutem acordo de cooperação


A diretora-geral do Senado, Ilana Trombka, se reuniu na última desta quarta-feira (26) com o reitor da Universidade Zumbi dos Palmares, José Vicente, para dar o primeiro passo na parceria entre as duas instituições. A Casa vai trabalhar o combate ao racismo em sua agenda de 2021 e pretende assinar formalmente um termo de cooperação com o centro de ensino para aprofundar a atuação administrativa, política e conceitual contra a discriminação.


Segundo Ilana, a reunião serviu para cada parte expor sua atuação e ideias sobre o tema e que atividades concretas sejam planejadas em um futuro próximo. O Senado, disse, terá de buscar referências e conhecimento para cumprir seu objetivo no próximo ano.


— Teremos de fazer uma pesquisa sobre expoentes negros do Brasil nas artes, literatura e em outras áreas para que possamos realizar, em conjunto, iniciativas tanto na universidade quanto no Senado. Trabalharemos em consonância para propagar atitudes antirracistas. Esse acordo será uma forma de fortalecer as ações da Casa, dando conteúdo conceitual mais abrangente e também mais denso para o enfrentamento do tema — disse Ilana.

Protagonismo
Conforme o reitor José Vicente, a Zumbi dos Palmares é um espaço de “empoderamento e protagonismo dos negros e expoentes da comunidade negra”. A parceria com o Senado, disse, ajudará a tornar conhecida a produção intelectual dos últimos 20 anos da comunidade afrodescendente.
— Esperamos que as instituições tenham meios de cumprir seus papéis e trocar informações que fortaleçam nosso trabalho. Do ponto de vista simbólico, para um tema tão caro como é a valorização do negro, estar próximo do Senado torna mais evidente que a Casa do povo interage com o povo negro e é uma mensagem potente às universidades, além de criar pontes — afirmou o reitor.

A Universidade Zumbi dos Palmares foi fundada em 2004 na capital paulista e oferece formação em diferentes áreas, como publicidade, direito e administração, principalmente para jovens pretos, que compõem 90% dos mais de 1,6 mil estudantes da instituição. Em sua página oficial, consta que o objetivo é “a inclusão e a formação qualificada de profissionais comprometidos com os valores da ética, da dignidade da pessoa humana e da diversidade étnico-racial.”

Fonte: Senado Federal

Reprodução site Senado Federal