Rashford cobra ação de redes sociais após ofensas raciais contra atletas negros

Fonte: jornal O Estado de S.Paulo: https://esportes.estadao.com.br/noticias/futebol,rashford-cobra-acao-de-redes-sociais-apos-ofensas-raciais-contra-atletas-negros,70003617504

O atacante Marcus Rashford, do Manchester United, cobrou uma ação mais enérgica de redes sociais como Facebook, Twitter e Instagram contra ofensas raciais que vem sendo direcionadas a alguns de seus colegas negros no futebol britânico. Recentemente, Axel Tuanzebe, Anthony Martial e Lauren James, jogadora da equipe feminina, foram vítimas de abuso racial pela internet, e o próprio Rashford já foi alvo anteriormente.


“Os abusos online deveriam ser fáceis de parar. É só desativar as contas. É muito fácil criar quatro ou cinco contas, mas se tiver que bloquear todas elas, você as bloqueia. Sinto que é responsabilidade das próprias redes sociais, Instagram, Twitter etc. Se eles veem alguém sendo abusado racialmente ou de qualquer outra maneira, suas contas deveriam ser excluídas imediatamente. Esse é um jeito de se livrar da maior parte desses abusos, se não todos”, cobrou Rashford.


“Elas (as redes sociais) não têm tanto efeito sobre mim quanto sobre outras pessoas, mas elas deveriam ser um lugar em que as pessoas deveriam ser felizes e apenas curtir. Elas não existiam dez, 15 anos atrás, e somos privilegiados de tê-las, de poder nos conectarmos com pessoas de todo o mundo, com diferentes culturas e religiões. Ver as pessoas usando as redes sociais de maneira negativa é estúpido. Espero que eles possam resolver este problema e que elas sejam um lugar bom e de felicidade”, comentou o atacante.


Após os casos recentes, entidades do futebol inglês como Premier League (que organiza o campeonato nacional), English Football League, PFA (sindicato dos jogadores), LMA (sindicato dos treinadores) e PGMOL (órgão que representa os árbitros profissionais do país) assinaram uma carta conjunta enviada a Jack Dorsey, CEO do Twitter, e Mark Zuckerberg, dono do Facebook e do Instagram, pedindo mais atitude para lidar com a situação.


A FA (Federação Inglesa) ainda cobrou uma ação do governo britânico, que, segundo a BBC, ameaçou as empresas de redes sociais de multas de bilhões de libras se não conseguirem combater abuso em suas plataformas. Oliver Dowden, secretário de Estado de Digital, Cultura, Mídia e Esporte do Reino Unido, afirmou que mudanças em leis serão feitas para responsabilizar as redes sociais pelo que ocorre em suas plataformas.