Policiais algemam e jogam spray de pimenta em menina de 9 anos nos EUA; veja vídeo

Fonte: Jornal Folha de S.Paulo: https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2021/02/policiais-algemam-e-jogam-spray-de-pimenta-em-menina-de-9-anos-nos-eua.shtml

Uma menina de nove anos foi algemada e atingida por spray de pimenta enquanto resistia a uma abordagem policial em Rochester, nos Estados Unidos, na sexta (29). A situação, gravada em vídeo, reacendeu o debate sobre a abordagem truculenta das forças de segurança no país.

A polícia da cidade, que fica no estado de Nova York, justificou a ação alegando que a menina, que não teve a identidade revelada, enfrentava uma grave emergência de saúde mental e ameaçava matar a mãe e cometer suicídio.

Segundo a polícia, os agentes foram chamados para resolver um “problema familiar”. Ao chegar, encontraram a garota que “indicou que queria se matar, e que queria matar sua mãe”, disse Andre Anderson, um dos chefes da polícia.

A menina tentou fugir e gritou que queria seu pai. Ao ser jogada na neve e algemada, ela pediu que os agentes parassem.

Em seguida, os policiais tentaram colocá-la em um carro para levá-la ao hospital, mas a menina se recusou e seguiu repetindo que queria ver o pai. Ela chutou um dos guardas, segundo Anderson.

Em um momento da gravação, um policial diz: “Você está agindo como uma criança”. E ela responde: “Eu sou uma criança”.

Ao menos seis carros de polícia foram ao local, em uma área residencial da cidade. Alguns policiais pediram para a menina se acalmar. Um deles disse: “Apenas jogue o spray nela”. Em seguida, um agente disparou o spray de pimenta contra a garota.

A menina foi então colocada no banco de trás de um dos carros e levada a um hospital, de onde já recebeu alta.

A polícia exibiu as imagens cerca de 48 horas após o incidente e disse que esse era um exemplo do esforço da instituição para se tornar mais transparente. O rosto da menina foi borrado no vídeo, para proteger a identidade dela.

“Eu não vou vir aqui e dizer que é ok uma criança de nove anos ser alvo de um spray de pimenta”, disse Cynthia Herriott-Sullivan, atual chefe da polícia local.

A prefeita de Rochester, Lovely Warren, condenou o uso da força contra as crianças e prometeu uma investigação interna sobre as práticas dos policiais da cidade. “Tenho um filho de dez anos. Ele é uma criança, um bebê. Como mãe, esse vídeo não é algo a que você queira assistir”, afirmou.

Foi a segunda vez em menos de um ano em que policiais de Rochester são acusados de atos violentos em suas abordagens. Em março do ano passado, Daniel Prude, 41, morreu depois de entrar em coma após ser detido com extrema violência.

A polícia colocou um capuz em sua cabeça, depois que ele cuspiu nos agentes e afirmou estar infectado pelo coronavírus. A morte de Prude, que também sofria uma crise de saúde mental no momento da detenção, provocou uma investigação e grandes manifestações na cidade. O vídeo abaixo mostra cenas daquela abordagem.

Também no ano passado, o assassinato de George Floyd, que foi sufocado pelo joelho de um policial em Minneapolis, gerou uma forte onda de protestos contra o racismo e a violência da polícia, que se espalhou pelos Estados Unidos e por outros países do mundo. Os agentes envolvidos na abordagem serão julgados a partir de março.