Movimento AR repudia a agressão a jovens no Salvador Shopping

O Movimento AR repudia mais um ato de racismo, uma agressão a jovens negros por seguranças privados no Salvador Shopping, na capital Baiana.  Ontem (28/12), dois jovens negros foram abordados por seguranças do shopping que os arrastaram pelos corredores praticando técnicas como o mata leão, que pode causar sufocamento.  https://www.instagram.com/p/CJXRAuODCNA/

José Vicente, líder do Movimento AR, declara: “estou indignado com mais essa ação violenta contra os negros, lutamos muito, estamos tentando cada vez por meio de políticas públicas, ações afirmativas, convencimento de entidades sobre a necessidade de treinamentos emergenciais com quem pratica a segurança pública e privada em nosso País, mas as histórias se repetem”. “Há 40 dias lamentamos a morte de Alberto de Freitas, o Brasil se mobilizou e, agora estamos vendo a ação se repetir, por sorte sem que a vida de jovens sejam ceifadas, mas com a mesma brutalidade. Até quando vamos assistir a cenas como essas?”, concluí o líder do Movimento AR.

A Meta 03 do Movimento AR é justamente a mudança dos protocolos de abordagem por meio da segurança privada. Estamos elaborando uma cartilha com os novos procedimentos de conduta para os seguranças, firmamos parceria para essas realizações e com a Fenavist – Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores, com a ABCFAV – Associação Brasileira de Cursos de Formação e Aperfeiçoamento de Vigilantes, com a ABSEG – Associação Brasileira de Profissionais de Segurança e com o Comitê Especial de Segurança Privada OAB/SP

Além disso, José Vicente, líder do Movimento AR, foi convidado pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, a integrar a Comissão de Juristas que visa o aperfeiçoamento da legislação de combate ao racismo estrutural e institucional no Brasil.

Movimento AR é uma mobilização voluntária, com propósito de realizar mudanças e transformações sociais através de ações efetivas de combate ao racismo, ao preconceito e à discriminação racial contra negros. O movimento é liderado pela Universidade Zumbi dos Palmares e pela Ong Afrobras.