Frente Parlamentar da Educação e Grupo de Trabalho Cotas Sim debatem cotas raciais na educação e administração pública

A Frente Parlamentar Mista da Educação e o Grupo de Trabalho responsável pela estruturação do Projeto de Lei de Cotas, criado pela Universidade Zumbi dos Palmares, realizaram um encontro virtual hoje, dia 8, para debater a questão das cotas raciais na educação e administração pública.

Participaram do encontro o deputado Israel Batista, presidente da Frente Parlamentar Mista de Educação; o ministro Henrique Paim; Eloi Ferreira, advogado e ex-ministro-chefe da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial; Carlos Alberto de Paula, jurista e primeiro presidente afro-brasileiro do Tribunal Superior do Trabalho; Cezar Britto, ex-presidente da OAB Nacional; Hedio Silva, ex-secretário da Justiça de São Paulo e advogado das Religiões Afro-brasileiras no STF; e Marcelo Knobel, ex-reitor da UNICAMP. Também estiveram presentes o deputado federal Bira do Pindaré e a presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Bruna Brelaz.

O Grupo de Trabalho

O grupo é coordenado por Eunice Prudente, secretária municipal de Justiça; e integrado por Luis Adams, ex-advogado geral da União; Humberto Adami, presidente da Comissão Nacional da Verdade da Escravidão Negra; Cezar Britto; Carlos Alberto Reis de Paula; Fernando Capez, ex-presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo e atual secretário especial de Defesa do Consumidor.

Fazem parte ainda do grupo Eloi Ferreira; o advogado Renato Ferreira; Pierpaolo Bottini, advogado e diretor de Direito Penal Econômico do Instituto Brasileira de Ciências Criminais; Otávio Brito, advogado e ex-vice-procurador-geral do Trabalho (2003-2007) e procurador-geral do Trabalho (2007-201); Antonio Claudio Mariz de Oliveira, advogado, ex-secretário da Justiça de São Paulo e ex-secretário de Segurança Pública; Hedio Silva; o advogado Carlos Roberto Elias; Claudio Ganda, professor da Faculdade de Direito da PUC-SP; Cleide Vitorino, professor de Direito na Universidade Zumbi dos Palmares; e Oscar Vilhena, diretor da Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas.