Escritora Carolina Maria de Jesus ganha título de Doutora Honoris Causa da UFRJ

Fonte: Portal G1: https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2021/02/25/escritora-carolina-maria-de-jesus-ganha-titulo-de-doutora-honoris-causa-da-ufrj.ghtml

Moradora de uma favela em São Paulo e catadora de papel, Carolina começou a ficar famosa em 1958. Ela agora tem o título de doutor honoris causa da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Uma das escritoras mais lidas do Brasil, moradora de uma favela em São Paulo, recebeu nesta quinta-feira (25) uma homenagem especial. Carolina Maria de Jesus ganhou o título de doutor honoris causa da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Carolina Maria de Jesus começou a ficar famosa em 1958. Trechos do diário da catadora de papel, que vivia na favela do Canindé, em São Paulo, foram publicados no jornal A Noite.

Ela tinha cadernos com romances e poemas, que começou a escrever na infância, em Sacramento, Minas Gerais. Carolina só estudou dois anos, o suficiente para criar uma paixão, como explica um biógrafo da escritora.

“Ela, desde pequena, assumiu esta coisa da escrita e da leitura, então ela vivia lendo”, contou Tom Faria, escritor e biógrafo da Carolina Maria de Jesus.

O primeiro livro, “Quarto de Despejo”, foi um sucesso.

A escritora vendeu 3 milhões de livros, em 16 idiomas; ela viajou pelo país e atraiu multidões. No Centro do Rio, a rua da livraria teve que ser fechada na noite de autógrafos, e Carolina conquistou mais fãs, como Clarice Lispector. A filha de Carolina lembra do encontro.

“Quando ela chega perto de Clarice Lispector, ela diz: você é uma grande escritora. E a Clarice responde: a grande escritora aqui é você, porque você escreve com a realidade”, lembra Vera Eunice de Jesus.

O título com unanimidade e aclamação reconhece a importância da doutora Carolina Maria de Jesus, que inspirou talentos, como a escritora Conceição Evaristo.

“Ela abre essa possibilidade dessa autoria nascer de dentro, de quem vive, e não somente de quem contempla”, diz Conceição Evaristo.