Em breve, não teremos mais pobres e pretos lotando ônibus em lugar algum

Fonte: Artigo de Dodô Azevedo, para jornal Folha de S.Paulo: https://quadronegro.blogfolha.uol.com.br/2021/03/11/em-breve-nao-teremos-mais-pobres-e-pretos-lotando-onibus-em-lugar-algum/

Na manhã desta terça, dentro de um complexo cenográfico construído nos Estúdios Globo, numa pista de dança da festa de Rodolffo, participante do BBB, o rapper negro Projota, outro participante canta, feliz, a música tema do filme “Tropa de Elite”. O programa já entrou na sua segunda das três temporadas de arcos dramáticos distintos que todo ano a dinâmica do jogo apresenta. Nos próximos atos, a negritude, num BBB com recorde de participantes negros em sua história, já não será mais tema. A segunda temporada segue com brancos recolocados em posição de protagonistas. Contando.

Segunda, 10 de março de 2021, morreram muito mais de 2021 pessoas no Brasil, vítimas de Covid-19. Contando.

Algo próximo de cem brasileiros perderam suas vidas a cada hora. Contando.

Segundo reportagem da Folha, o desemprego da pandemia atinge os mais jovens, negros, e região nordeste. Contando.

A maioria dos integrantes do Bope é de negros. A maioria de cidadãos mortos em conflitos com o Bope é de negros. Contando.

Hoje, há contundência na ideia de que a Operação Lava Jato era uma farsa política. Contando.

José Padilha, diretor do filme “Tropa de Elite”, produziu, escreveu e dirigiu também a série O Mecanismo, para a Netflix. Que tratava a Operação Lava Jato como algo que não era uma farsa. Contando.

Nos EUA, assinantes do serviço Amazon Prime que assinaram o stream apenas para ver a lamentável continuação do filme “Um Príncipe em Nova York”, estão cancelando suas assinaturas. Contando.

No Twitter, alguém escreve que a série “O Mecanismo” é passível de uma ação no Procon. Contando.

José Padilha ainda não se desligou, como se pensa, do desenvolvimento da série sobre a vida e a morte da vereadora Marielle Franco, que algum dia irá ao ar na Globoplay. Contando.

Marielle Franco foi assassinada há 1.093 dias. Contando.

Na zona oeste do Rio de Janeiro, um carro de luxo entra na faixa de trânsito reservada ao BRT, transporte público usado por trabalhadores que se não entrarem todos os dias em um ônibus lotados e infestados de Covid-19, a maioria pobres e negros, serão demitidos de seus empregos. O BRT tombou. Muitos trabalhadores feridos. Trabalhador morto. Motorista rico foragido e vivo. Contando.

Segundo a investigação, Marielle teria sido assassinada por denunciar loteamentos irregulares, na zona oeste do Rio de Janeiro, controlada por milicianos. Que andam em carros luxuosos e por serem em sua maioria ex-policiais e bombeiros, não temem serem punidos por infringirem regras de trânsito. Contando

A empresa Rockstar mais uma vez se pronunciou a respeito das especulações sobre o lançamento de GTA 6, o videogame mais vendido de todos os tempos. O jogo em que a diversão está em pegar carros e, infringir todo o tipo de infração no trânsito e causar o máximo de acidentes. GTA 5 é, na verdade, o produto de entretenimento mais lucrativo de todos os tempos. Contando.

“Nomadland”, a grande sensação das premiações pré-Oscar, fala sobre uma sociedade onde o neoliberalismo gera uma catástrofe humana inventada e defendida por seres humanos. Contando.

Jac Schaeffer, roteirista e idealizadora da série de super-heróis “Wandavision”, contou ontem, em um programa de rádio dos EUA, que tentou fazer uma teia que entrelaçasse Plutarco e seu célebre paradoxo do navio de Teseu, com duas obras do cineasta soviético Andrei Tarkovski: “Stalker” e “Solaris”. Obras que entrelaçam memória, frustrações e luto. Contando.

Tudo está entrelaçado. E contando.

Frustrante, o brasileiro médio parece não se importar com os números da Covid-19. Não há luto na proporção de nossa tragédia. E não parece haver memória. Contando.

Contando com a sorte, contando nos dedos (nove?) o que de esperança ainda há neste país, contando os dias que ainda faltam para encerrar o mandato do atual presidente, em breve não teremos mais pobres e pretos lotando ônibus em lugar algum.