BBB21 é associado a racismo, xenofobia e abuso psicológico, aponta estudo

Fonte: Notícias da TV/ UOL: https://noticiasdatv.uol.com.br/noticia/bbb/bbb21-e-associado-racismo-xenofobia-e-abuso-psicologico-aponta-estudo-56831

Não é somente de Juliette Freire e Gilberto Nogueira que o público se lembra quando o assunto é BBB21. Um estudo desenvolvido pelo Instituto Ipsos apontou que uma parcela da audiência associa a atual temporada a temas nada prestigiosos, como racismo, xenofobia, abuso psicológico e homofobia.

O Notícias da TV obteve o relatório dessa pesquisa, feita com 146 pessoas que assistem ao reality show. Quando elas foram questionadas sobre os assuntos que as faziam se lembrar do programa da Globo, somente um tema, em uma lista de dez apontamentos, trazia uma informação positiva.

“Racismo” foi o assunto mais citado pela base entrevistada, seguido por “cancelamento” e “LGBTfobia”. O único assunto brando apontado no estudo é “memes”, que aparece em sexto lugar, antecedido por “machismo” (quarto item mais “Racismo” foi o assunto mais citado pela base entrevistada, seguido por “cancelamento” e “LGBTfobia”. O único assunto brando apontado no estudo é “memes”, que aparece em sexto lugar, antecedido por “machismo” (quarto item mais citado) e “abuso psicológico” (quinto). Completam a lista, em ordem de citações, os termos “xenofobia”, “pandemia de Covid-19”, “política” e “colorismo”.

Isso a Globo não mostra

O estudo desenvolvido pela Ipsos também investigou como os telespectadores acompanharam o BBB21. Somente 14% dos entrevistados disseram que se limitavam ao conteúdo exibido pela TV, enquanto 9,5% usou unicamente as redes sociais para se informar sobre os acontecimentos dentro da casa mais vigiada do país.

A grande maioria (52%) optou por seguir o reality tanto na TV quanto pelas redes sociais. Entre os motivos apontados para recorrer a ambientes como o Twitter, por exemplo, está ver o que a Globo não mostrou aos telespectadores.

“Acho que nas redes [sociais] eu consigo ver mais o que acontece [no reality], na TV eles mostram o que querem”, disse uma das entrevistadas. “Pelas redes sociais, me interesso por postagens que mencionam acontecimentos no programa que eu ainda não assisti, ou que mostram recortes mais completos da ocasião, diferentes do que mostra na edição televisionada do dia”, respondeu outra participante do estudo.